A história da primeira mulher comandante de Bandeirante.

Há aproximadamente três anos, quando estávamos iniciando este projeto, tive a grata satisfação de conhecer a Cmte. Lucy Lúpia Pinel Balthazar, que foi a primeira mulher comandante da aeronave Bandeirante. Isso ocorreu em 1977, quando as mulheres tinham apenas uma pequena participação nos quadros de pilotos de aeronaves deste país.
Recebi sua cartinha com muita alegria, repleta de relatos e fotos de eventos importantes que envolverm o "bandeco", dentre as quais, um relato da travessia de Bandeirante do Rio à Somália, publicada na Revista Aeronáutica de setembro/outubro de 1992 (que iremos mais adiante publicar em partes neste blog).
Quando Lucy iniciou seu treinamento de Bandeirante na Embraer em 1977, ela já tinha 11 anos de experiência e mais de 2.300 horas de vôo, começando a voar no Aeroclube de Nova Iguaçu, RJ. Carioca, nascida em 1932, é formada em bioquímica farmacêutica e por muitos anos, como servidora publica,  trabalhou no Hospital do IPASE, antes de começar a voar e descobrir sua verdadeira vocação.
Graduou-se sucessivamente como piloto privado, instrutora de Aeroclube, piloto comercial, comercial senior e piloto de linha aérea. É licenciada em 17 bimotores e possui cartão de vôo "IFR". Por já possuir licença do DAC para comandar bimotores como o Piper "Chieftain" (o Navajo fabricado pela Embraer) e o Aerocomander, é que Lucy se interessou por se habilitar também no Bandeirante, avião que considera seguro, econômico e de alto rendimento operacional. Detentora de um admirável currículo, Lucy já fez diversos translados e coleciona muitas histórias interessantes.
Lucy revelou também seu lado de escritora, publicando diversos títulos, dentre os quais:
"Eu quero voar - O retrato do preconceito", "Vôo Proibido - Os apuro de uma pioneira" e "Sobrevivente - A saga da 1ª piloto de linha aérea".

Para conhecer mais da história desta grande comandante, visite o site:
http://www.captain.lucyl.nom.br/
Lá você encontrará relatos, fotos, vídeos e muito mais. Vale a pena conferir.

Cmte. Lucy na época da sua formação no Bandeirante.




Em tempo: Aviadora da FAB torna-se a primeiro piloto de Busca e Resgate da história da Força.

A 2º Tenente Marcia Regina Laffratta Cardoso tornou-se a primeira aviadora da Força Aérea Brasileira a ser elevada operacionalmente a Piloto Básico de Busca e Salvamento após realizar todas as missões previstas das aeronaves do Esquadrão Pelicano e ter suas fichas analisadas pelo Conselho Operacional Nº 185.
A instrução em 2008 começou na aeronave SC-95B Bandeirante e depois no helicóptero H-1H. “Tenho muito orgulho de voar neste esquadrão”, conta a oficial.
A Tenente Márcia formou-se na Academia da Força Aérea no ano de 2006, concluiu o Curso de Emprego Operacional de Helicópteros, no Esquadrão Gavião em Natal-RN no ano de 2007 e depois foi selecionada para compor o efetivo do 2º/10º GAV, Esquadrão Pelicano. Atualmente é a responsável pela Subseção de Patrimônio do esquadrão e possui cerca de 500 horas de vôo.

3 comentários:

  1. meu exemplo a ser seguido.

    ResponderExcluir
  2. Incrível, estava pesquisando a Embraer e leio esta notícia. Estudei com uma moça chamada Yara Regina Laffrata há vários anos atrás nos cursos primário, ginasial e colegial. Ela morava no mesmo bairro que eu em Guarulhos. Será que a tenente tem alguma relação de parentesco com ela?

    ResponderExcluir
  3. Fiquei tão feliz ao ler que sua filha Yara Regina Laffratta é uma tenente da Força Aerea,agora entendo pq não acho vc e o Jose CaRlos nas redes sociais.....saudades...estudamos juntas sou a Eleuzina que andava sempre com a Lindaumira lembra?????

    ResponderExcluir

Obrigado pelo teu comentário. Ele será lido pelo moderador e em seguida publicado.